6 Passos para manter um Diário Alimentar que seja seu aliado no tratamento da Alergia

Atualizado: 12 de Jun de 2019

Muito além de ser uma ferramenta para identificar causadores das reações alérgicas o Diário Alimentar é um instrumento que nos ajuda a conhecer nosso filho melhor e mais rápido. Aí vão algumas dicas para tirar o máximo de proveito do seu diário:





1 – Crie uma rotina de anotação

Não adianta deixar para preencher o diário na hora que der. Se deixarmos para escovar os dentes “na hora que der” passamos o dia inteiro sem ver a escova e a pasta. Também não adianta definir uma hora: Vou preencher sempre as 19. As 19 o bebê acordou, o mais velho está chorando para tomar banho, você ainda nem conseguiu chegar em casa. Crie uma rotina baseada em um momento: Assim que acordar; antes de sair da mesa do jantar; na soneca do almoço do bebê. Assim não importa a hora que o momento aconteça, ele vai existir. Se você conseguir seguir a rotina por alguns dias ela logo vira hábito.

Isso evita que você fique com peso na consciência quando uma reação começa do nada e você deixou de anotar o que comeu nos últimos 3 dias, ou quando chega o dia da consulta médica e você não lembra se aquela crise de cólica foi na semana passada ou na anterior.


2 – Anotando alimentos, produtos e medicamentos

Alimentos

O ideal é anotar tudo. O alimento, os temperos, o óleo, a marca. Tem coisas que você sabe de cor, por exemplo, sempre que faz carne usa os mesmo temperos, então não precisa detalhar tanto. Mas aquilo que não é padrão é melhor anotar. Se usa sempre a mesma marca de fermento, anota só quando por acaso mudar.

Alguns exemplos:

- Sobrecoxa assada com cenoura, cebola, alho poró e azeite de oliva.

- Arroz União.

- Bolo de laranja caseiro – fermento dona benta.

Produtos de higiene e medicamentos

Siga o mesmo critério: anote no primeiro dia e for usado diariamente só volte a anotar no dia que mudar de marca. Anote os seus e o da criança (e o do pai se achar necessário): medicamentos, shampoo, condicionador, sabonetes, hidratantes, fralda, lencinho, pomada, maquiagem, perfume, sabão em pó e amaciante.


3 – Anotando sintomas e acontecimentos

De novo, anote tudo. Não é pra achar que tudo e reação e sim para aprender a diferenciar o que é e o que não é. Anote o período do dia - manhã, tarde e noite – e crie um critério de intensidade, por exemplo:

Choro manhã ***

Choro tarde *

Assadura manhã **

A quantidade de * indica se foi pouco, bastante ou muito. Isso ajuda a identificar padrões, por exemplo: Quando é reação, a dermatite vem com tudo de repente, quando é por outro motivo não é tão forte e começa aos poucos. (Isso é somente um exemplo, você vai descobrir os padrões do seu filho).




O importante é que o diário seja um parceiro na sua jornada na luta contra a alergia. Trate ele com carinho e ele retribuirá.

Anote também os passeios que vocês fazem e as visitas que recebem. Vai te ajudar a entender quando uma agitação é por conta de um dia de novidades, ou quando uma reação pode ter vindo daquele beijo na mão contaminado.

Anote o que mais achar relevante: aspecto das fezes, comportamento, frequência de sono, de mamadas. Vá sempre observando. Se aumentou as mamadas é provável que a irritação não seja reação e sim um salto de desenvolvimento ou pico de crescimento e assim por diante.


4 – Introdução alimentar, TPO e outros eventos

Use o diário a seu favor. Anote a introdução dos alimentos para não se perder nos dias que ofereceu cada um, use canetas coloridas para destacar alimentos que está consumindo como teste no tpo, destaque informações importante com balões ou adesivos, ou seja, use sua criatividade.


5 – Encontre fácil as anotações mais importantes

Faça marcadores para marcar a página onde estão as reações. Pode ser com post it, fita adesiva etc. Também pode criar um esquema de cores: uma cor para sintomas que você tem certeza que foram reação, outra para os que ficou na dúvida. Ou ainda uma cor para as reações mais fracas outra para as mais fortes. Escolha a forma que faça mais sentido para você. O importante é ter a informação à mão quando precisar.


6 – Se prepare para as consultas médicas

Deixe um espaço no diário para anotar as dúvidas que precisa tirar com o médico. Assim você tem tudo organizado e centralizado num lugar só. Anote também as instruções que ele te passar, pode fazer isso dentro do consultório mesmo, se achar melhor anote as palavras principais para não esquecer depois.

Vá preparada, mas seja prática: Use o diário e os marcadores para informar a ele a data dos acontecimentos mais relevantes: o teste com algum novo alimento, as reações mais preocupantes, os sintomas que estão causando dúvidas etc.

Por fim, o importante é que o diário seja um parceiro na sua jornada na luta contra a alergia. Trate ele com carinho e ele retribuirá. Espero de coração que essas dicas te ajudem como tem me ajudado. Tem mais alguma dica? Compartilha com as outras mães lá na página do Diário da Alergia.


#aplv, #diarioalimentar, #diarioalergia, #alergiaalimentar, #alergiainfantil, #alergia


© 2019  Diário da Alergia | 29.725.888/0001-01 | Rua Tijucas, 339 - Joinville/SC